Posted on Deixe um comentário

Histórica entrevista c/ Roselys Vellozo Roderjan

Por: Alison Henrique Machado (leia a sinopse abaixo do vídeo)

Roselys Vellozo Roderjan,

Curitibana nato, expoente da Literatura, Cultura, História e Folclore de “os curitibanos”, no séuclo XX, nesta entrevista (provavelmente realizada nos anos 1980), Roselys Vellozo Roderjan, com sotaque curitibano raiz e uma voz feminina que demonstra simpatia da “cidade sorriso”, sabedoria e amor pela terra dos campos de pinheirais, desconstroi as inverdades difundidas por Paixão Côrtes e Barbosa Lessa, patriarcas do Movimento Tradicionalista Gaúcho.

Mas quem foi essa curitibana Roselys o quê? — Certamente indagou o leitor.

Em pleno século da sociedade moderna “feminista”, não soa estranho o total desconhecimento e desprestígio desta sábia mulher que foi Roselys Vellozo Roderjan?! Nem mesmo o Dr. Google encontrou biografia sobre esta personalidade curitibana que nos deixou grande legado. Suas obras são referências para, absolutamente, TODOS historiadores do Sul.

Pode-se afirmar que esta página é a primeira, na internet, dedica à biografia de Roselys Vellozo Roderjan, embora nos falte praticamente todas informações básicas. É assim que, infelizmente, temos tratados nossos heróis nesta sociedade atual cuja geração parece sofrer com excesso de ego.

Em seu livro “Os Curitibanos e a Formação de Comunidades Campeiras no Brasil Meridional (Séculos XVI-XIX)”, publicado em 1992 pelo IHGPR, que acabo de aquirir um exemplar semi-novo e que é referência para Historiadores dos três estados meridionais, encontrei as únicas informações biográficas. 

Roselys Vellozo Roderjan nasceu em Curitiba-PR, neta do poeta Dario Vellozo, realizou o Bacharelado com Licenciatura na UFPR e foi professora durante o regime militar. Após se aposentar,  realizou Pós-Graduação e Mestrado em História na UFSC, cuja tese foi “Formação de comunidades campeiras nos planaltos paranaenses e sua expansão para o sul (séc. XVI-XIX)”, defendida e aprovada em 1989.

Com inúmeras obras publicadas sobre o folclore paranaense (História, Música e Artes), Roselys Vellozo Roderjan constituiu família tradicional, e pertenceu:

— ao IHGPR (Instituto Histórico, Geográfico e Etnográfico Paranaense), em Curitiba; 
— ao IHGSC (Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina), em Florianópolis;
— ao Centro de Letras do Paraná (Curitiba);
— à Academia Feminista de Letras do Paraná (Cadeira Nº. 11, Curitiba);
— ao Centro Paranaense Feminino de Cultura (Curitiba); e
— foi presidente da Comissão Paranaense de Folclore (Comisão Nacional de Folclore – IBECC), de 1976 a 1983.

Quantas lições o tal movimento feminista tem de aprender com esta personalidade genuinamente curitibana  e empoderada, que é fonte de inspiração, não só para mulheres, mas também para nós homens!

Se queremos construir uma sociedade justa, comecemos pela gratidão. Até quando, nós, paranaenses, catarinenses, sul-riograndenses e brasileiros, seremos ingratos com nossos verdadeiros heróis???

 

Texto orgulhosamente por: Alison Henrique Machado

 

 

FONTE DA ENTREVISTA
35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch (http://www.millarch.org/audio/roselys-velloso-roderjan).

Creative Commons License

O áudio da entrevista é disponibilizado sob a licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil